segunda-feira, novembro 20, 2006

Pássaros. Atravessam chuvas e países no erro dos ímanes e dos ventos, pássaros que voam entre a ira e a luz.

Voltam incompreensíveis sob leis de vertigem e de esquecimento.


António Gamoneda